terça-feira, 17 de outubro de 2017

A VIDA COMO ELA É. COMO!

As vezes me imagino amando outro. Mas nenhum é tão imperfeito quanto vc. E isso que me fascina em tu.
Oi meus amores! Estou de volta. Muita coisa aconteceu, mas quase nada mudou. Eu explico abaixo.

Continuo naquela luta interminável de apagar minhas memórias afetivas. 
Nesta minha ausência busquei refúgio no espiritismo. E tenho conseguido respirar.
É meus amores, não é fácil. 
Mas eu, como uma pessoa que tento encontrar de alguma maneira ser feliz, tô sempre ai, lutando contra o meu próprio eu.
Existem dois de mim: Um que quer se entregar e falar : FODA SE e outro que senta calado e espera. E esta luta interna que derruba o homem forte que sou. Ou que tenta ser.
Nesse período ausente, me diverti em outros braços. Me diverti bastante, Mas quando ficava só, lá vinha os pensamentos passados. 
Continuo sentindo aquela saudade. Aquela falta. Até das coisas mais simples. Mas o que eu posso fazer? Não existe batalha se um dos lados não quer entrar na briga. E com o amor é a mesma coisa.
Deus sabe ( e só ele sabe) o tanto que não me permiti. O quanto eu abri mão. E nunca, jamais serei reconhecido por isso. Sabe pq? Pq tudo isso foi eu mesmo que procurei. Foi o meu livre arbítrio. 
E foi tentando acertar que eu acabei errando. Aprendemos com os erros? Eu não aprendi. Pq eu sou todo amor. E quem ama, não erra. Pq o amor é sempre o sentimento maior. 
Eu deixei a sombra do ciumes e da desconfiança, as fofocas e as intrigas afogarem todo o amor que eu tinha pra dar. Eu fui mau. Eu fui agressivo. Eu fui estupido. Eu não soube valorizar a chance que tinha pedido pro universo. A chance estava em minha mãos. E eu deixei ela ir embora. Eu sempre deixo. E isto que me torna o grande homem que sou, num monte de carne, osso e lágrimas.

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

                                                    O ASSASSINATO DO AMOR


Há exatos 3 anos , aqui mesmo no meu blog, eu prometi voltar com novidades. Mas só hoje, após todos estes anos, posso dizer que sim, estou com novidades . Foi preciso tomar coragem de falar e obter respostas. Foi preciso um porre . Foi preciso uma pausa. Foi preciso ouvir um NÃO.
E eu, que nada sabia da vida, cometi um assassinato. 
E vou confessar em forma de poesia ... 


Homem bobo que sempre fui
Sempre pronto pra um abraço
Por muitas vezes sai do meu corpo
Pra poder te abraçar todos os dias

Eu achava que o amor viria com o tempo.
Não veio.
Eu acreditava na transformação.
Não houve.
Eu apostava no amor.
Perdi a aposta.

A vida te trouxe pra perto de mim.
Mais até o quanto poderia imaginar.
Tão perto...Tão longe.

E chegando próximo , enxuguei as lágrimas,
Engoli o orgulho, respirei fundo e matei.

Uma morte anunciada ha cinco anos.
Um feto morto próximo a janela
Esperando os urubus comerem sua carniça.

E enquanto comiam , riam da sua cara.
Até não sobrar mais nada.
E eu , homem bobo que sempre fui,
Fechei a janela e voltei a sorrir.

FIM

















terça-feira, 13 de agosto de 2013

Logo volto pra contar as novidades...foram quase dois anos de muitas lágrimas e sorrisos...

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Pra quem está sozinho no Dia dos Namorados PARTE 3

Bom, e lá se vão dois anos da ultima postagem sobre o Dia dos Namorados...
Muita coisa aconteceu nestes dois anos...
Me apaixonei, tive decepções, alegrias...
Enfim, a vida é isso: um pouco de tudo, junto e misturado.
Tô aprendendo, aos poucos e aos trancos e barrancos a dominar meus sentimentos.
E pra você, que passou mais um ano sem ninguém, continua a minha dica: divirta-se... Experimente... Não tenha medo.

terça-feira, 5 de junho de 2012

Aos poucos vou me descobrindo!


Pois é. Segundo dia de terapia e por mais forte que eu me considere, sou apenas um grandão bobo. Hoje chorei. Mas foi diferente das outras vezes.
Estou num processo de conhecimento, de decisões. Falei muito de A e de B. Não fico a vontade falando de A, mas gosto e me faz bem exteriorizar quando falo de B. Falei muito de B hoje. E chorei.
Sei que ainda é cedo, ainda tenho muitas sessões pela frente, mas sempre saio de lá aliviado. Já descobri muitas coisas que estavam guardadas e aos poucos vou reconquistando meu eixo, vou aprendendo a me amar, a gostar mais de mim, a me valorizar como pessoa.


Eu sou uma pessoa boa, eu tenho sentimentos bons, nobres!
Hoje levantei a questão: Preciso esquecer B. Mas será que quero esquecer?
Ninguém é de ninguém! Só eu me pertenço!

terça-feira, 29 de maio de 2012

E eu achando que era forte, 
não aguentei...
Procurei ajuda profissional..
Comecei Hoje minha terapia !